E agora, Sr. Vendedor?

E agora, Sr. Vendedor?

Quando eu era adolescente, minha mãe costumava comprar sapatos na Pontal, da rua  Teodoro Sampaio, em São Paulo. O motivo era um vendedor que sabia exatamente o que queríamos. Ele sabia o nosso número, a cor e os modelos que iriam nos agradar.

Em meus treinamentos, costumo dizer que o vendedor já nasce com esse dom, da mesma forma que algumas pessoas têm o feeling certo para trabalhar com atendimento ao cliente e outras não. Pessoas criativas já nascem com o dom para serem ótimos publicitários, enquanto que aquele que fez a melhor faculdade nem sempre consegue deslanchar na carreira e pode acabar se tornando um profissional medíocre.

Isto é da essência de cada pessoa, todos concordamos, mas é suficiente? Pode ser que fosse há 20 ou 30 anos. Porém, é inacreditável que hoje os profissionais de vendas não se reciclem, não se qualifiquem e que muitos não tenham acesso às redes sociais da internet por achar isso uma bobagem. Também não participam de cursos ou treinamentos e nem mesmo de palestras.

Não faz muito tempo, ministrei treinamento fechado para nove vendedores da mesma empresa, ao passo que um deles ficou durante as oito horas do treinamento repetindo a mesma frase: “Tenho 20 anos de vendas e agora tenho que fazer curso em vendas”. Por que não?

Por que não agregar mais conhecimento ao que já temos na nossa bagagem?

Por que não conhecer novas idéias? Por que dizer “NÃO” ao novo?

O perfil necessário para esse novo profissional de vendas, dos novos tempos, é o do camaleão. O camaleão é um animal que tem a capacidade de ser adaptável ao ambiente. Portanto, o Vendedor-Camaleão é aquele que tem a capacidade de se adaptar às novas tendências, às novas tecnologias e também ter a capacidade de se adaptar a cada cliente. O Vendedor-Camaleão tem habilidades para entrar em sintonia, usar a mesma linguagem, usar técnicas de linguagem corporal para entender os sinais que o cliente, através do corpo, está enviando…

Muitos vendedores demoram meses para conseguir agendar uma reunião ou uma visita em uma empresa, e jogam a oportunidade fora apenas por não conseguirem entrar em sintonia com a pessoa que decide. E pensam: “por que será que eu não consegui?”. Não foi por causa do preço ou da qualidade. Não foi porque o concorrente tinha mais vantagens ou porque tinha melhor prazo de pagamento ou entrega mais rápida. Qual foi o motivo?

Foi apenas falta de sintonia entre você e aquele cliente que você tanto almejava. Não apenas olhe, mas observe, não apenas ouça, mas escute. Não importa quantos anos de experiência você tenha, em se tratando de pessoas, nosso aprendizado é infinito.

Sobre a Autora

Myrian Mourão é Diretora da Mhaya Criação & Estratégia, Palestrante, Trainer em PNL e pesquisadora de L.C.

 

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =